CASE: aplicações do VANT nos serviços de engenharia

Os VANTs (veículos aéreos não tripulados), popularmente conhecidos como drones, estão conseguindo cada vez mais espaço no ramo da engenharia. Com sua câmera acoplada, consegue visualizar locais de difícil acesso humano, trazendo mais segurança e facilidade no trabalho dos engenheiros. Eles são usados principalmente nas inspeções, e abrangem uma enorme área da engenharia, por exemplo:

  • Inspeção de rodovias;
  • Inspeção de ferrovias;
  • Inspeção de fachadas e edifícios;
  • Levantamento de terrenos;
  • Inspeção de cultura agrícola;
  • Detecção de falha de plantio;
  • Acompanhamento e monitoramento de obras;
  • Inspeção de torres de alta tensão;
  • Inspeção de torres eólicas;
  • Filmagens aéreas.

Durante a aplicação do Drone, ele tira fotografias aéreas em alta qualidade para a análise dos engenheiros. Além disso, podem ser utilizadas câmeras térmicas para a inspeção de placas solares, por exemplo. De acordo com o IBAPE-MG (Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia), existe uma legislação vigente para o uso dos VANTs, e que, independente da finalidade, devem seguir as regras da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) juntamente das regras estabelecidas pelo DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) e ANATEL (Agência Nacional de Telecomunicações).

Inicio da vistoria com drone
Acervo pessoal

EXPERIÊNCIA PRÁTICA

Foi por meio desta ferramenta que a Saletto.Eng se habilitou a inspecionar o equipamento de uma mineradora, localizada na região metropolitana de Belo Horizonte. O objeto de estudo foi um transportador de correia, de modo a atestar a condição do equipamento. Ressalta-se aqui que o monitoramento foi realizado com a máquina operando normalmente, sem comprometer em momento algum o funcionamento do setor.

O equipamento, em um primeiro momento, não aparentava indícios de desgaste ou oxidação. Ocorre que, durante conversa com o funcionário responsável, foi informado que durante a instalação do equipamento, a colocação da correia foi dada por meio de vulcanização. Por se tratar de parte do equipamento que passa por um grande acúmulo de tensão, foi redobrada a atenção sobre este local do equipamento, utilizando do VANT para a realização de uma análise mais minuciosa.

Com base nas visualizações do equipamento pela câmera do VANT, notou-se um início de ruptura em parte da correia. Não somente, foi possível observar um ponto de desgaste nas bordas da correia, que poderia ser causada em razão de prisão de material de transporte.

Foto tirada com o VANT identificando o desgaste na correia
Acervo pessoal

O VANT foi capaz de, em um só voo, apontar a classificação da natureza do equipamento, descrever as atividades que desempenha habitualmente, levantar elementos que possam apresentar alguma anomalia, mesmo que ainda em um estágio inicial.

Com base nestes dados obtidos por meio do uso do dispositivo, foi possível apontar um pequeno problema que, caso não fosse percebido, poderia culminar em uma situação muito mais crítica no futuro, colocando em risco a segurança dos trabalhadores que se encontrem operando ou próximos à máquina.

DICAS

  • Fazer um checklist dos procedimentos do voo;
  • Usar lentes de foco fixo e estável para obter uma imagem de boa qualidade e uma câmera com no mínimo 12 megapixels;
  • Não utilizar o equipamento em condições climáticas e físicas não favoráveis, como em dias de chuva e ventania ou áreas muito arborizadas ou perto de linhas elétricas;
  • Não operar sem a visão do VANT;
  • É recomentado ter um operador e um observador durante o uso do Drone.

Faça contato para saber mais sobre Serviços com VANT.


Compartilhe:

Avenida Prudente de Morais, 840 sala 404 Bairro Cidade Jardim BH/MG

++ 55 (31) 3267-0949

hello@salettoENG.com