Dicas para realizar aerolevantamento na indústria com uso de drones

Por:Mídias
Destaque | Engenharia

28

ago 2020

O que é o Aerolevantamento?

O aerolevantamento é o conjunto de operações para obtenção de informações de uma determinada, por meio de sensores instalados em plataformas aéreas, complementados pelo registro e análise dos dados obtidos.

Uso do drone para o aerolevantamento

O drone no aerolevantamento é muito utilizado para monitar áreas rurais e urbanas, o que traz muitos benefícios para os donos de empreendimentos e para a sociedade.

As atividades de aerolevantamento que são executadas com drones garante uma análise mais precisas e ricas de detalhes a respeito da região monitorada, captando imagens com qualidade ótima. Dessa forma o Aerolevantamento com drone faz a coleta de dados que podem ser utilizados depois para uma tomada de decisão.

Muito importante ressaltar que para obter um bom resultado, o aerolevantamento requer um planejamento prévio e de alta qualidade.

Aplicações para o aerolevantamento com drone

Na mineração o uso do drone é fundamental, para fazer o cálculo da área e para fazer o monitoramento da área.

Na topografia ele ajuda na regularização fundiária e na atualização imobiliária para o cálculo de impostos.

Na Agricultura é utilizado para a previsão de safra, detecção de pragas e falha de plantio.

Como fazer aerolevantamento com drone?

  1. Seguir as regras de voos que se encontram na PR de Uso de Vants para Inspeções, Vistorias e Perícias – link: https://www.ibapemg.com.br/2018/wp-content/uploads/2019/03/revisao-pr-drones-vfinal.pdf
  • Observação: Seguir o checklist existente na PR acima citada.

 

2. Avaliar as condições do tempo, sugerimos o UAV FORECAST – link: https://www.uavforecast.com/

 

 

 

3. Avaliar a região, fazer um voo de reconhecimento, garantir que 10 m abaixo da altura do plano de voo não tem nenhuma interferência.

  • Exemplo: se seu plano de voo for de 50 m, fazer o reconhecimento em toda área com o drone a 40 m, sempre tendo cuidado para não causar nenhum choque.
  • Observação: É muito comum cabos de aço, linhas de transmissão de energia, linhas de telecomunicações (telefone, dados, fibra ótica) que atravessam o espaço aéreo e podem ocasionar um choque com o drone.

 

4. Sugerimos usar o PIX4D Capture para programar o plano de voo. – link: https://www.pix4d.com/product/pix4dcapture

  • Observação: Verifique se seu drone é totalmente compatível com ao aplicativo!

 

5. Fazer login no aplicativo. Montar o plano de voo.

  • Observação: Para estruturas que requerem uma modelagem 3D, sugerimos a opção Double Grid.

 

6. No local conferir o plano de voo, altura (em relação ao ponto de saída).

 

 

 

 

7. A seguir a tela do plano de voo que preparamos para nosso exemplo, um galpão logístico.

 

8. Preparar o plano de voo, conferir a bateria do seu drone se tem carga suficiente, sugerimos sempre iniciar com a bateria na sua carga total.

 

  • Observação: Sugerimos fazer o voo com a velocidade baixa do drone.

 

9. Ao verificar as condições exteriores conforme indicado antes, o aplicativo irá realizar um check up e verificar se tudo certo para decolar.

  • Observações: Somente decole depois de ter certeza que tudo está certo, a partir daí o aplicativo toma conta do drone;
  • Caso seja necessário estabeleça pontos de controle para melhorar a acuracidade do levantamento, para saber sobre pontos de controle, clique aqui.

 

10. Após finalizar o voo, faça fotos das laterais e de topo do objeto estudado. Também sugerimos um video e uma foto panorâmica 360 graus.

  • Observação: Se for o caso use outra bateria.

 

11. Retornando ao seu computador/ notebook para processamento, salve as fotos em uma pasta de trabalho específica.

 

12. Faça o processamento seguindo o fluxo de trabalho indicado em Workflow (ou Fluxo de Trabalho).

 

 

 

13. A partir do fluxo de trabalho será possivel gerar os produtos:

– modelo 3D da estrutura;

– malha de pontos (para usar no CAD ou algum software BIM);

– MDS (modelo digital da superfície) e MDT (modelo digital do terreno);

– ortofoto (ou ortomosaico)

 

 

 

 

14. Ao final, gere um modelo 3D com textura e divulgue para a comunidade de engenharia, veja nosso exemplo em: – https://sketchfab.com/saletto/models

  • IMPORTANTE: se ainda não fez, realize diversos testes com seu drone em um local aberto e sem interferências, também áreas pequenas e curtas, até ter total controle da situação.

 

Bons voos!

LEMBRETE: estamos com um curso novo, de Avaliações de Equipamentos, mais informações em : https://www.sympla.com.br/curso-avaliacao-de-maquinas-equipamentos-instalacoes-e-bens-industriais-em-geral–abnt-14653-5__946787 .

 

Fonte: www.hc2solucoes.com.br / scgeomatica.com.br

 

contato Faça contato para saber mais sobre Drones (VANTs).

 


Compartilhe:

Av Rua Guaicuí, 715 – Bairro Luxemburgo – Belo Horizonte/MG CEP 30380-342

++ 55 (31) 3267-0949

hello@salettoENG.com