PARTICIPAMOS: Ensaios Avançados no Diagnóstico e Terapia de Manifestações Patológicas em Revestimentos

Por:Mídias
Destaque | Engenharia | Palestra

04

Maio 2020

Na última terça-feira, 28 de abril, a Divisão Técnica de Patologia das Construções do Instituto de Engenharia, com apoio do CREA SP, promoveu um Webinar a respeito do tema: Ensaios Avançados no Diagnóstico e Terapia de Manifestações Patológicas em Revestimentos. O evento online contou com a participação do professor do INBEC e Patologista em ConstruçõesRenato Sahade, e da coordenadora da divisão técnica de patologia das construções do Instituto de Engenharia, Stella Della Flora. 

A partir das técnicas avançadas de caracterização, é possível realizar o estudo das microestruturas dos materiais (porosidade, capilaridade, hidratação e graus de cristalização), constituição mineralógica e, assim, obter o DNA da amostra estudada, afirmou Sahade. 

O professor Rentato Sahade apresentou e explicou alguns ensaios que geralmente são utilizados para realização das análises dos materiais: 

  • TG/DTG – Termogravimétrica e Termogravimétrica Derivada: através da variação de massa, ocorre a degradação térmica do material.  
  • DTA – Análise Térmica Diferencial: a diferença de temperatura entre a substância e o material é medido em função da temperatura. É possível identificar reação de composição, mudança de fase, desidratação, etc.   
  • Difratometria de Raio X: ao incidir sobre um cristal, um feixe de raio x interage com os átomos presentes na amostra, originando o fenômeno de difração.  (SAHADE.R,2020). 
  • MEV – Microscopia Eletrônica de Varredura: permite obter informações macroestruturais e químicas de diferentes tipos de amostras, imagens tridimensionais. 
  • EDS – Espectroscopia de Energia Dispersiva: feito junto o ensaio MEV, fornece a composição química do elemento presente em um ponto. (SAHADE.R,2020). 

 A figura a seguir mostra um organograma dos ensaios e análises realizados para determinar as características de amostras de um tipo de revestimento cerâmico histórico: 

 

 

Figura 1- Organograma de ensaios e análises. Fonte: Instituto de Engenharia; Renato Sahade.

 

 

O professor Sahade apresentou um case de avaliação de fachadas, titulado de Argamassa com Expansão, Fissuração e Baixa Resistência Mecânica com Esfarelamento. O objetivo era identificar as prováveis causas principais da baixa resistência mecânica com esfarelamento da argamassa de revestimento de um edifício. 

Foi realizado ensaio de aderência por percussão para determinar áreas com som cavo e ensaio de resistência e aderência a tração, além de análises químicas, mineralógica e termogravimétrica, comprovando a ausência de gesso de construção, que era a primeira hipótese diagnostica inicial.  

Na sequência, foram realizados testes de íons cloretos solúveis em água e ensaio de oxido de sódio e oxido de potássio solúveis em água, o que comprovou a ausência de areia de praia e água salobra, que era a segunda hipótese.  

Por fim foi realizada uma análise petrográfica, e foi identificado que a argamassa utilizada estava se desintegrando, ou seja, ocorria expansão, fissuração e esfarelamento com baixa resistência mecânica.  

A partir desse case apresentado, Sahade demonstrou que as técnicas utilizadas são aptas para uma investigação.  


Compartilhe:

Av Rua Guaicuí, 715 – Bairro Luxemburgo – Belo Horizonte/MG CEP 30380-342

++ 55 (31) 3267-0949

hello@salettoENG.com