SEMINÁRIO: aplicações técnicas e comerciais de vant´s (drones) na PUCMinas

Por:Mídias
Destaque | Engenharia

29

Aug 2018

O uso dos drones para o mercado publicitário e para serviços técnicos de engenharia tem gerado ótimas oportunidades tecnológicas e de negócios. Pensando assim a PUCMinas, núcleo de Pós-graduação, promoveu no dia 11 de agosto um seminário trazendo profissionais para debaterem o tema.

O evento ocorreu no Campus da PUCMinas no Coração Eucarístico em Belo Horizonte/MG

Estiverem presentes os engenheiros Rafael Vilela, Ítalo Coutinho e Marcus Miranda, e também o Davi Caetano, especialista em drones. Ítalo abriu o seminário discutindo como as tecnologias têm se barateado e trazido resultados surpreendentes.

Perguntamos ao Rafael Vilela: qual o ganho e produtividade do uso do drone em mapeamentos e serviços de topografia?

Rafael: Os principais ganhos são em segurança, uma vez os drones possibilitam voos automatizados e eliminam vários riscos associados ao levantamento em solo. Em velocidade de aquisição de dados, quando os drones fazem com que o deslocamento em solo com equipamentos pesados e mobilização de mão-de-obra sejam consideravelmente menores. E na redução dos custos, devido a possibilidade de as empresas concluírem mais trabalhos, com mais segurança, para mais clientes, em menos tempo.

Engenheiro Rafael Vilela

Davi explicou a chegada das novas tecnologias:

Estamos em fase inicial de aplicação dos aparelhos especialmente em áreas mais técnicas como engenharia, não existem drones específicos para uma ou outra especialidade. Porém e de acordo com algumas experiências já vivenciadas por algumas empresas podemos destacar os seguintes aparelhos que são mais utilizados para cada uma dessas atividades:

Engenharia, Construção: Phantom 4 PRO e  Matrice 200 ou Matrice 600 /  Industrial:  Matrice 200 ou Matrice 600  / Publicidade e Cinema: DJI Inspire 1 e Inspire 2

O DJI phantom 4 PRO surge com um modelo “curinga” com boa resolução em foto e vídeo (20mp e 4 k 60fps) e bom custo benefício em relação à autonomia de voo (25 a 30 minutos).

A linha DJI Matrice (200 lançamento ou 600) se destacam e tem sido no meio industrial. O Matrice 200 é compatível com 4 Câmeras: X4S, X5S, XT, Z30 da marca Zenmuse porém suas duas baterias conseguem chegar a no máximo 38 minutos de voo. Possui gimbal adaptado para imagens em 360º.

O DJI Inspire 2: Junto com a versão antiga Inspire 1 é o drone preferido por profissionais do mercado publicitário e cineastas.  Possui um sistema de processamento de imagem totalmente novo registra até 5,2K em CinemaDNG RAW, Apple ProRes e muito mais. Ele vai de 0 a 81 km/h em apenas 5 segundos e atinge uma velocidade máxima de 94 km/h e tem uma velocidade de descida máxima de 9 m/s.  Também é compatível com 4 Câmeras: X4S, X5S, XT, da marca Zenmuse. Possui gimbal adaptado para imagens em 360º.

Davi Caetano explanando sobre equipamentos e aplicações

Para Engenheiro Marcus Miranda, questionamos: o que a legislação exige e quais os órgãos que devemos conhecer as regras?

A legislação traz diferentes níveis de exigência de acordo com: a classe do RPA (Drone), com sua aplicação e com local de utilização. O usuário deve estar atento às regras da Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) para os assuntos ligados ao uso de radiofrequência; do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) que regula as licenças de voo e uso do espaço aéreo em território nacional; da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) para questões ligadas a certificação e de aeronaves e do Ministério da Defesa que trata das ações ligadas a aerolevantamentos.

Engenheiro Marcus Miranda explanando sobre legislação sobre a Prática Recomendada do IBAPE-MG para drones.


Compartilhe:

Avenida Prudente de Morais, 840 sala 404 Bairro Cidade Jardim BH/MG

++ 55 (31) 3267-0949

contato@saletto.com.br