Tecnologias emergentes na Engenharia – parte 2 – drone e termografia para inspeções

Por:Mídias
Destaque | Engenharia

06

Feb 2019

Laudos e pareceres de engenharia se tornam mais ricos de informações com uso de tecnologias emergentes. O uso de drones já é uma realidade desde a década de 2010. A incorporação de lentes termográficas ou sistemas de câmeras para termografia tem trazido benefícios para a engenharia de avaliações e perícias.

A facilidade em se levar uma câmera termográfica acoplada ao drone (vant) fez com que novos serviços de inspeção pudessem ser realizados. Uma câmera de imagem térmica em um drone a transforma em uma ferramenta poderosa, que pode ser usada em muitos setores de construção, mineração, elétrica, vigilância, combate a incêndios, busca e salvamento.

Os drones que usam câmeras de visão térmica têm muitos usos positivos, detectando o calor proveniente de quase todos os objetos e materiais, transformando-os em imagens e vídeo. Ao pesquisar o mercado, você encontrará informações sobre como funciona a imagem térmica, como interpretar imagens térmicas, mapas de calor e escalas de cores. São informações importantes para usar o drone em inspeções e vistorias termais.

É preciso compreender para cada uso as melhores câmeras de visão de calor para drones, kits de imagens térmicas, gimbals, montagens de câmeras e drones térmicos no mercado (sim eles existem!). Você também precisa conhecer mais sobre tecnologias semelhantes, mas diferentes, como câmeras infravermelhas iluminadas e câmeras de visão noturna.

Imagem térmica para avaliação de placas fotovoltaicas

A maioria das câmeras térmicas produz uma saída de vídeo na qual as áreas brancas indicam a energia irradiada máxima e as áreas pretas indicam radiação mais baixa. A imagem em escala de cinza contém a quantidade máxima de informações.

No entanto, a fim de facilitar a interpretação geral das imagens térmicas e facilitar a apresentação posterior, a imagem térmica pode ser colorida artificialmente.

Isso é conseguido alocando as cores desejadas aos blocos de níveis de cinza para produzir as imagens familiares e coloridas. Isso permite uma interpretação de imagem mais fácil.

Além disso, ao escolher a paleta de colorização correta, a imagem pode ser aprimorada para mostrar níveis de energia específicos em maior detalhe.

Veja a seguir um exemplo em plantação, apontando excesso de irrigação:

Neste caso foi utilizado uma ortofoto para avaliar toda a área.

 

Uma aplicação já difundida é o uso para vistoriar fachadas. As pastilhas e revestimentos podem se soltar. O deslocamento provoca uma diferença de temperatura que pode ser analisada pela termografia. No exemplo a seguir a foto normal não evidencia possíveis patologias.

Análise de Fachada de um prédio com câmera temográfica Flir – Foto: Confienge Engenharia Diagnóstica

A DJI e a FLIR são as empresas que atualmente fornecem soluções conjuntas de drone e termografia. É importante avaliar a aplicação e o tipo de equipamento necessário. Acoplar a câmera termográfica no drone pode ser uma saída, cuidados de segurança sempre são necessários.

 

 

Modelos de câmeras da Flir para acoplar a um drone

 

 

Fonte:

Dronezon

Dronesimaging

Artigos relacionados:

 


Compartilhe:

Avenida Prudente de Morais, 840 sala 404 Bairro Cidade Jardim BH/MG

++ 55 (31) 3267-0949

contato@saletto.com.br